GLOSSÁRIO DOS TERMOS GEOLÓGICOS

A

abrasão = designação geral, que engloba to­dos os processos de erosão e modelação do rele­vo, desenvolvidos por agentes externos, tais como, rios, mar, vento, gelo etc.

abissal = região marinha com profundidades superiores a 1 000 m, com sedimentação pelltica, temperaturas baixas e vida escassa.

acamamento = plano que separa as cama

acessório = mineral de importância secundária numa rocha, não sendo necessária a definição desta.

acicular = cristal fino e alongado, semelhante a uma agulha.

acidental = mineral encontrado ocasionalmente numa rocha, como as pedras preciosas.

afloramento = exposição diretamente observável de uma rocha.

agregado = aglomerado de cristais de uma ou mais espécies minerais.

aglomerado = agregado de fragmentos an­gulosos (piroclastos) e lavas vulcânicas.

alteração = modificações químicas e físicas da rocha. q mesmo que intemperismo ou meteorização.

alocromático = mineral que ocorre em várias cores, dependendo das impurezas que contém.

alotigeno = mineral que se formou num lugar diverso de onde foi achado.

aluvião = depósitos recentes, geralmente de origem fluvial, constituídos de cascalhos, areias e argilas, algumas  das vezes contendo pedras preciosas.

aluvional. depósitos sedimentares produzidos por rios ou leques. depósitos suspensos nas margens do canal constituem antigos terraços.

amorfo = estado sólido em que não há ordem definida na distribuição de átomos, ions ou moléculas. sem forma. material de estrutura cristalina indefinida.

andar = unidade de tempo variável, corres­pondendo a frações dos períodos geológicos, menores que série.

anticlinal = dobra convexa para cima, cujos flancos são divergentes a partir de um piano comum.

antracito = carvão de cor negra, duro, denso, brilhante, contendo mais de 90% de carbono e alto poder calorífico.

anion = ion de carga elétrica negativa.

anisotropia = fenômeno pelo qual as propriedades físicas de um mineral variam conforme a direção.

apatita = fosfato de cálcio, contendo cl, f e oh em proporções variáveis.

aqüífero = rocha ou camada porosa e permeável, situada a algumas dezenas de metros no subsolo, capaz de produzir água quando perfurada.

asterisco = fenômeno óptico apresentado por gemas em forma de cabochon onde uma figura variada (estrela) é visível em sua superfície.

autígeno = mineral que se formou no lugar onde foi achado

arenito = rocha sedimentar clástica, predominantemente quartzosa, cujos grãos têm entre 0,0062 e 2 mm de diâmetro.

arcósio = rocha sedimentar ou sedimento quartzoso (grãos tamanho areia). contendo feldspato, proveniente da alteração de rochas ácidas e intermediárias. sofrem pouco trans­porte e indicam condições áridas.

argila = material fino (menor que 0,004 mm), plástico, basicamente constituído de silicato hidratado de alumínio.

astenosfera = porção abaixo da litosfera, alcançando a profundidade de 700 km, com propriedades fluidas e quentes, sobre a qual as placas tectônicas sofrem movimentos.

asteróides. massas planetárias muito pe­quenas, em órbita ao redor do sol.

atol = colônias de corais e outros invertebra­dos, de forma circular, constituindo em seu interior uma laguna.

B

bacias = depressões da crosta, de origem di­versa, preenchidas, ou em fase de preenchimento, por material de natureza sedimentar.

bacilar = cristal delgado e muito alongado.

basal = referente a faces e planos paralelos à base de um cristal.

batólitos = corpo igneo, intrusivo, faneritico, geralmente granítico, ocupando uma área superior a 100 km2.

bauxita = mineral composto de óxidos hidra­tados de alumínio, do qual se obtém o alumibetuminoso.

birrefrigência = refração da luz em dois raios polarizados ortogonais  entre si.

bomba vulcânica = solo expelido violentamente por um vulcão.

botrioidal = agregado globular, como cachos de uva.

brilho = aparência da superfície de um mineral à luz refletida.

C

calcopirita = cufes2 mineral do qual se obtém o cobre.

camada = seqüência de sedimento, originada de um processo deposicional continuo, uniforme e limitado. pode ter forma geométrica tabu­lar, cuneiforme ou lenticular.

campo magnético = campo de forças magnéticas, ao redor da terra, que atuam sobre todos os corpos magnéticos ou correntes elétricas.

canga = concentração superficial de limonita, hematita ou alumínio, que migra das rochas inferiores.

carvão = combustível fóssil (rocha), resultante de acumulação e transformação (bioquímica e geoquímica) da matéria vegetal através dos tempos.

clivagem = direções de partição relacionada com a estrutura interna dos minerais, segundo as quais quebram preferencialmente.

colúvio = material resultante da alteração de rochas (elúvio) e movimentação por gravidade lenta e de curto percurso.

competente = rocha de maior resistência em relação a outras quando submetida à ação tectônica.

concreção = estruturas nodulares ou esféricas, de tamanho variável, primárias ou secundárias, formadas pela concentração de material geralmente estranho a rocha, calcário, silicoso, ferruginoso etc.

conglomerado = depósito rudítico, com clastos superiores a 2 mm. de diâmetro, de origem diversa, imersos em matriz.

coquina = carbonatos bioacumulados, consti­tuídos por detritos de conchas e outros restos e carapaças de invertebrados.

continentes. porções emersas das placas da crosta terrestre, limitadas pelos mares que ocupam porções relativas e dinâmicas, consti­tuídas principalmente de material siálico de origem controvertida.

correlação = estabelecimento de relação temporal ou litológica entre eventos ou sequências de sedimentos geograficamente separados.

cráton = núcleo tectonicamente estável, situado no interior do escudo, constituído por complexos terrenos graníticos, que incorporam associações metavulcânicas e sedimentares dis­persas de maneira caótica no seu interior (cinturões verdes).

crosta = porção externa da terra, constituí­da pelos continentes e assoalhos dos oceanos, cuja espessuras tem em média 40 km (desconti­nuidade de mohorovicic).

cabochão: forma de lapidação que produz superficies convexas.

cátion: ion de carga elétrica positiva

clástico: sedimento formado de fragmentos de rochas preexistentes

clivagem: fraturamento de certos minerais ao longo dos planos de menor coesão do retículo cristalino.

colunar: cristal alongado mas não muito fino.

conchoidal: fratura em superficies curvas, como no vidro quebrado.

concreção: módulo de dimensão variavel e composição diferente da rocha circundante.

cristal: corpo sólido homogênio constituido de átomos e ions ordenados regularmente e que apresenta externamente superficies planas e lisas.

curie: unidade de medida de radioatividade

cabochon = tipo de lapidação sem facetas que produz uma supervicie convexa.

chatoyance = fenômeno óptico apresentado por gemas em forma de cabochon onde uma faixa brilhante é visível no apex de um cabochon - também conhecido como fenômeno de olho de gato.

clivagem = propriedade de um mineral se fracionar ao longo de planos cristalográficos definidos.

cristalização = processo pelo qual os cristais são formados a partir do estado de fusão, gasoso e líquido.

D

delta = depósitos flúvio-aluvionares, descar­regados em corpos de água (lagos ou oceanos) na desembocadura dos rios, permanecendo parte subaéreos e parte submersos.

denudação = processo continuo de desagregação (intemperismo) e transporte (erosão) de todas as áreas elevadas (continentes)

diagênese = processo pelo qual, em decor­rência do tempo, os sedimentos sofrem compactação, cimentação, mudanças na coloração, redução volumétrica e metassomatismo. nos li­mites da diagênese tem inicio o metamorfismo.

diapirismo = injeção de material menos den­so, deformando e perfurando os estratos super-postos em forma de anticlinal.

dique = intrusão discordante de corpo encaixante de origem lgnea e raramente sedimentar.

discordância = superfície entre corpos de rocha marcada por falta de continuidade no registro deposicional, relativo ao tempo decorrido.

drumlim = depósito de tili, de geometria alongada segundo o fluxo do gelo.

dobra = deformações sofridas pelas camadas, sob formas variadas (côncavas e convexas) notadamente em áreas instáveis à da crosta terrestre, onde ocorrem movimentos tectônicos. al­gumas dobras podem ter origem atectônica, por causas diversas (escorregamentos, ação da gravidade, ação de correntes de densidade etc.).

drift continental = deriva dos continentes, refere-se ao deslocamento relativo dos continentes, teoria proposta inicialmente por wegener e hoje substitui~da pela migração de placas.

dentrito: precipitação de óxidos sobre fraturas de rochas, com a forma ramificada de um arbusto.

depósito mineral: concentração economicamente útil de um minério.

diamagnético: material levemente repelido por um magneto

diatomáceas: tipo de algas providas de rígida carapaça silicosa.

drusa: cavidade achatada recoberta  internamente por cristais.

dureza: resistência dos minerais a arranhões.

densidade = massa por unidade de volume.

drusa = superfície incrustada de cristais salientes.

dureza = resistência que uma gema oferece a desgaste e a risco. a escala de dureza mais usada é a de mohs, que varia de 1 a 10. geralmente as gemas mais utilizadas em joalheria possuem dureza superior a 7.

E

ecologia = estudo das relações naturais entre os organismos e o meio.

embasamento = conjunto (complexo) de rochas cristalinas (pré-cambrianas) (metamórfi­cas e igneas) sobre as quais geralmente jazem sedimentos em bacias mais novas.

eólico = refere-se a vento. depósitos construídos e/ou rochas agastadas sob ação do vento

epicentro = ponto da superfície terrestre si­tuado exatamente sobre o foco, ou seja, o local de origem do terremoto no interior da crosta.

epirogênese = movimentos lentos, negativos (abaciamentos) ou positivos (entumescências), de áreas da crosta.

erosão = envolve todos os processos de desa­gregação e remoção do material rochoso.

erupção = atividade que resulta na expulsão de material de natureza vulcânica, e partes das rochas encaixantes.

ésker = depósito de drift glacial, estratificado, alongado e sinuoso, sedimentado por correntes de água de degelo segundo a direção de uma geleira continental.

estratificação = estrutura dos sedimentos, caracterizada por laminas paralelas, ou não, horizontais ou inclinadas, evidenciadas por aspectos texturais, mineralógicos, coloração e outros, dentro de processo deposícional.

eustasia. movimentos de nível do mar, de elevação (causa transgressão) ou de abaixamento (causa regressão) ocasionados por derre­timento do gelo dos pólos ou modificações tec­tônicas da bacia.

evaporito = depósitos de sais, provenientes da evaporação e precipitação em bacias restri­tas, quentes e subsidentes, de origem continental ou marinha, onde há aporte periódico de água salgada.

extrusiva. rocha vulcânica que se derrama e solidifica sobre a superfície da terra.

eluvial: depósito de material originado por intemperismo, não transportado.

erosão: conjunto dos fenômenos superficiais que atuam na degradação das rochas.

escalar: quantidade física que não varia  com a direção.

espato: nome comum aos minerais de clivagem boa.

essencial: mineral constituinte de uma rocha , e a classifica.

estalactite: precipitado alongado de calcita que pende do teto de uma gruta , crescendo para baixo.

estalagmite: precipitado alongado de calcita, depositado sobre o piso de uma gruta , crescendo para cima.

evaporito: rocha sedimentar formada por precipitação de sais, quando se dá a evaporação de águas salinas.

F

fábrico = modo de distribuição dos minerais de uma rocha, segundo o tamanho e forma.

fácies = variação dos caracteres litológicos e/ou paleontológicos dentro de uma unidade de rocha.

falha = fraturas que produzem o deslocamento ao longo de um plano, dos blocos resultantes.

fanglomerado = depósitos transportados por suspensão em leques aluvionais. Os clastos variam do tamanho areia até blocos.

félsico = associação de minerais silicosos microcristalinos (quartzo feld spato), conferindo coloração clara à rocha.

filito = rocha metamórfica xistosa, de composição mineralógica micácea (clorita e serecita) e quartzosa, granulação fina.

flysch = seqüência rítmica de espessas camadas de arenitos e folhelhos. Os arenitos são gradacionais e erosivos na base. Sua ocorrência é comum em determinada fase marinha do desenvolvimento de um geossinclinal. O termo flysch está comumente associado a grauvacas, entretanto, deve ser levado em conta que flysch é um facies sedimentar e grauvaca é um termo petrográfico. O depósito de flysch tem origem em leques submarinos que progradam em direção ao talude, caracterizando-se em sua porção mé­dia, por uma típica seqüência turbiditica.

fêmica: ver máfico.

ferromagnético: material fortemente atraído por um magneto.

fluorescência: luminescência que se acaba com a cessação da radiação excitante.

fumarola: emissão vulc\ânica de gazes e vapores.

ganga: parte inaproveitável dos depósitos minerais , composta de minerais  e rochas associadas ao minério.

fissilidade. propriedade de certas rochas de se partirem segundo planos paralelos.

foco. ponto no interior da terra onde a energia sísmica é liberada por ocasião dos terre­motos. (hipocentro).

fóssil = restos ou impressões de organismos que viveram no passado, encontrados no interior das rochas sedimentares.

fratura = partição de um corpo rochoso, permanecendo os corpos resultantes na mesma posição inicial.

fluorescência: emissão de luz visível, por uma gema quando submetida a raios ultravioletas ou radiação x.

G

gás natural = hidrocarbonetos gasosos (ch4) que ocorrem em estado natural no interior das rochas.

geleira = massa de gelo que flui sob ação da gravidade para regiões mais baixas.

graben = fossa ou depressão de origem tectônica, originada a partir de um sistema de falhas.

granito = rocha faneritica e cristalina, formada principalmente de quartzo e feldspato.

geossinclinal = extensas bacias, situadas nas bordas das placas continentais, que, após o preenchimento de espessas seqüências de sedi­mentos marinhos, são soerguidas, formando grandes cadeias de montanhas, como os Alpes, Andes etc.

gondwana = antigo continente que até o fim do paleozóico reunia a América, África, Índia, Austrália e Antártida, constituindo uma única massa de terras.

greenstone belts = termo dado à ocorrência de rochas máficas vulcânicas, associadas a sedimentos antigos, dobradas e metamorfisadas em áreas do escudo, com idades superiores a 2,5 bilhões de anos.

geminado = associação, segundo certas leis , de um ou mais cristais da mesma espécie.

ganga = parte não aproveitável da massa de uma jazida.

geodo = nódulo destacável de uma rocha contendo uma cavidade revestida de cristais.

geodo = cavidade arredondada recoberta internamente por cristais.

H

halocinese = diapirismo produzido pelo sal.

hidrosfera = todo o conjunto de sistemas líquidos contidos na terra, tais como, rios, lagos, oceanos etc.

hábito = forma externa normalmente assumida por uma espécie mineral.

hidrotermal = originado por soluções aquecidas ascendentes, que podem  depositar  sais ou alterar minerais preexistentes.

holoedro = cristal com a totalidade  de suas faces iguais.

I

ingressão = avanço do mar sobre uma área limitada do continente, geralmente por tempo menor que uma transgressão, que é também mais abrangente.

intermediária = rocha com 55 a 65% de sio2.

intrusiva = rocha ígnea, que sofre o resfria­mento no interior das encaixantes.

isostasia = princípio geológico segundo o qual a crosta (placas) está flutuando (emersa)no manto (astenosfera}.

inclusões = paisagem interior de uma pedra preciosa.

interferência = efeito produzido por uma ou mais ondas de luz percorrendo o mesmo trajeto após terem percorrido distâncias diferentes.

índice de refração = relação entre a velocidade da luz no vácuo e a velocidade da luz numa gema.

idiocromático = mineral de cor única.

ígnea = rocha originada pela cristalização do magma.

inclusões = partículas sólidas, líquidas ou gasosas contidas em um mineral

irisdescência = efeito de interferência da luz em finos filmes de gás ou líquido numa gema causando efeitos coloridos.

intemperismo = conjunto de processos que ocasionam a decomposição de minerais e rochas expostos à atmosfera.

íon =  átomo ou grupo de átomos que possui carga elétrica.

isomorfismo = fenômeno pelo qual minerais quimicamente diversos apresentam mesma estrutura cristalina.

isótropo:  corpo cujas propriedades físicas são iguais em todas as direções.

J

jazida = ver depósito mineral.

jurássico = período geológico que se iniciou há 190 milhões de anos e findou  há 136 milhões de anos.

L

laurásia = porção única de terras, que reunia todos os continentes do hemisfério norte até o paleozóico, separada do Gondwana pelo mar de Tétis.

lava = rochas fundidas a alta temperatura (magma}, provenientes do interior da crosta ter­restre.

leques aluvionais = depósitos pós-tectônicos, em forma de leque e cuja litologia varia de ruditos a arenitos, em geral com muito pouco pelito. provém de enxurradas que trans­portam o material por suspensão.

litosfera = porção superior da terra, constituída pelos continentes, fundos oceânicos e parte superior do manto.

lixiviado = material residual de uma rocha que sofreu processos de intemperismo e/ou re­moção de parte dos seus constituintes originais.

loess = depósito pelítico de natureza eólica, proveniente, na maioria dos casos, de áreas periglaciais, ou desérticas.

lamelar =  cristal achatado, semelhante a lâminas.

lapidação =  ato de lavrar, segundo a clivagem, uma pedra preciosa.

luminescência = emissão de luz por um mineral exposto a algum tipo de radiação.

M

máficos = minerais escuros, de constituição ferromagnesiana, que entram na composição das rochas igneas.

matriz = material pelítico ou arenoso, que contém clastos ou grãos, principalmente em se dimentos transportados por suspensão.

meandros = braços abandonados de um rio, tomando a forma de ferradura.

mergulho de camada = também designado inc1inação. ângulo formado entre a horizontal e o plano inclinado de uma camada.

mesozóica = era geológica que reúne os períodos triássico, jurássico e cretáceo (entre 220 e 75 milhões de anos).

metamorfismo = transformação dos mine­rais originais de uma rocha em outros, dando novas características estruturais e texturais à rocha. essas modificações são causadas por eleva­das pressões e temperaturas sem, entretanto, produzir a fusão das rochas.

minério = minerais metálicos ou não, cuja extração é economicamente viável.

molasse = sedimentos cásticos, imaturos, depositados em fase final do desenvolvimento de um geossinclinal.

máfico = mineral ferromagnesiano, de cor escura; rocha rica nesses minerais.

magma = material em estado de fusão que se cristaliza nas rochas ígneas.

mamilonar = agregado com formas arredondadas.

metamórfica = rocha que sofreu transformação sob condições de pressão e temperatura diferentes daquelas em que se formou.

metassomatismo = transformação em um mineral ou rocha por ações de soluções hidrotermais  ou gases de origem magmática.

meteorito = corpo extra terrestre que cai na superfície da terra.

minério = mineral ou rocha que podem ser trabalhados para a extração de uma ou mais substâncias úteis.

molécula = menor quantidade de uma substância a existir livremente.

metamorfismo = modificações mineralógicas e texturais de rochas sólidas para se adaptarem ao seu ambiente físico e químico.

O

ocorrência = localização de um mineral.

orogenese = região da terra onde ocorrem grandes instabilidades tectônicas, em virtude da colisão de placas, resultando em deformação e metamorfismo das rochas, acompanhado do so­erguimento de cadeias de montanhas.

ocorrência = local onde certo mineral é encontrado sem ser um minério.

ocra = massa terrosa formada por micro cristais.

opalescência: reflexão de luz por certos minerais , que a concentram em faixas estreitas, pálidas e iridescentes.

P

pegmatito = rocha granítica representando as últimas fases de cristalização do magma, onde gigantescos cristais podem se formar. é a fonte primária da maioria das pedras preciosas no Brasil.

peso específico = razão do peso de uma substância a um igual volume de água em 4ºc.

pleocroísmo = absorção desigual de duas porções de uma raio de luz duplamente refratado, produzindo duas ou mais cores quando observado através de microscópio. É uma propriedade importante em muitas gemas.

parâlicas = bacias costeiras cuja sedimen­tação é caracterizada por ciclos marinhos e não marinhos, estes últimos geralmente associados às camadas de carvão.

permeabilidade = capacidade de uma rocha de permitir o movimento de fluidos por seu interior.

petróleo = hidrocarbonetos, formados a partir da decomposição de microrganismos soterrados em ambientes pobres em oxigênio.

placas = partes individualizadas da crosta, rígidas e móveis, cujos limites geográficos são marcados por faixas de ocorrência de fenômenos tectônicos de natureza diversa.

plano de falha = superfície resultante do deslocamento dos blocos apos falhamento.

plataforma continental = superfície submersa, inclinada, que se estende da região litorânea até o talude cuja profundidade da lâmina de água vai até aproximadamente 200 m.

plutônica = rocha ígnea, consolidada em grandes profundidades da crosta, exposta posteriormente por erosão das rochas sobrejacentes.

piroclástico = fragmentos de lavas e rochas encaixantes expulsos por atividades vulcânicas.

poço artesiano = poço tubular profundo (geralmente com média superior a 100 metros), em que a água subterrânea sobe naturalmente acima do aqüífero penetrado, podendo surgir naturalmente ou ser bombeada até a superfície.

porfiritica = caráter textural de rocha ígnea, que se refere a uma certa quantidade de cristais grandes (fenocristais), dispersos em ma­triz mais fina.

porosidade = quantidade (porcentual) de espaços (poros) contidos em uma rocha, em relação ao volume total da mesma.

praia = vem a ser a anteprala; região situada ao nível médio das marés, sob continua ação construtiva e destrutiva das ondas.

paramorfismo: transformação de um mineral em outro, com alterações estruturais mas mantendo a composição química.

partícula alfa: partícula constituída por dois prótons e dois nêutrons.

partícula beta: elétron produzido pela desintegração de certos núcleos atômicos.

pepita = massa de metal nativo encontrada em depósitos aluviais.

R

refração = mudança de direção dos raios de luz na passagem de um ambiente para outro de índice diferente, em ângulos não perpendiculares aos seus limites.

rudáceo = depósito c1ástico grosseiro (supe­rior a 2 mm de diâmetro)

radiométrica (idade) = idade absoluta de uma rocha, expressa em anos. baseia-se na transformação de um elemento químico em outro, como o potássio/argônio, por exemplo, pe­la emissão espontânea de partículas do núcleo atômico.

regolito = porção superficial inusitadas rochas intemperizadas. A espessura atinge dezenas de metros em regiões de climas úmidos, ocasião em que se desenvolve na superfície o solo agrícola.

rejeito = medida do deslocamento sofrido por um dos blocos resultantes do falhamento tomando como referência dois pontos original-mente contíguos.

rift = zonas da crosta terrestre onde ocorrem movimentos em sentido contrário, separando porções da litosfera.

S

saibro = estágio da alteração química sofrida por rochas gnáissicas e graníticas, rico em quartzo e feldspato, é permeável, fino e des­provido de argila.

sedimento. material originado pela desagre­gação física e/ou química de rochas preexistentes, assim definido após transporte e deposi­ção.

subducção = fenômeno que se processa em zonas de convergência de duas placas tectôni-cas, em que parte da litosfera é consumida ao mergulhar na astenosfera.

subsidência = abaixamentos de partes de área do escudo ou continente ou abaciamento intracratônico ou, ainda, de blocos falhados.

T

translúcido = transmitindo difusamente a luz.

transparente = transmitindo luz com um mínimo de distorção.

talus = depósito rudácco, acumulado no sopé dós morros.

tectônica = ramo da geologia que estuda os processos e o resultado dos esforços (geodinâmicos) de natureza interna da terra que deformam as rochas.

tilito = fill litificado (consolidado).

transgressão = avanço do mar sobre extensa área continental, testemunhado por seqüências marinhas que permanecem recobrindo antigas superfícies.

trapa = estrutura geol6gica (tectônica, estra­tigráfica etc.) que bloqueia a migração e retém o petróleo em rochas armazenadoras. q mesmo que armadilha.

U

uraninita = mineral constituído de u02 de onde se obtém o urânio.

V

varves = seqüência binária, constituída de duas lâminas (duas varves), representando uma unidade de tempo (1 ano) depositadas em lagos periglaciais, constituindo o varvito.

Z

zoneamento = variação da composição de um cristal, normalmente do núcleo às faces externas.

X

xistosidade = partimento ou foliação segundo direções preferenciais coincidentes com o arranjo interno dos grãos minerais, comum nas rochas metamórficas.

xisto = rocha metamórfica, composta essencialmente de biotita, moscovita, clorita e quartzo, raramente feldspatos, como xistosida­de bem evidente. empregado incorretamente para folhelhos que contêm óleo (pirobetuminoso).

http://www.sibusca.com.br/minerais/glossario.htm